Yayoi Kusama – A Doença como Inspiração e Arte como Cura

A quem aprecie as obras de Yayoi Kusama, todas extravagantes e coloridas, não imagina todo o trabalho e subjetividade que se escondem nelas. Conheça o passado e o presente dessa renomada artista japonesa.

Conhecida por obsessiva, rainha ou princesa das bolinhas, Yayoi Kusama de 87 anos, é sem dúvidas uma das artistas japonesas mais populares dos últimos tempos. Afinal, suas criações psicodélicas, marcadas com a obsessão por bolinhas, dão a sua criadora o respeito e admiração do público por onde suas obras ficam expostas.

obra de Yayoi Kusama participativa
Visitantes recebem uma cartela de adesivos de bolinhas para serem coladas no quarto da Exposição. A proposta da artista é que todos participem de sua obra. Obliteration Room – 2011 via Pinterest.

Yayoi Kusama

Yayoi Kusama lutou muito para conquistar tudo o que tem até hoje, mas o pior de toda a sua trajetória é a luta consigo mesma. Desde a infância com TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) e alucinações, a artista que nasceu em Matsumoto no Japão, sempre foi muito reprimida por sua família tradicional. Mas, mesmo assim, com persistência, encontrou em seus desenhos peculiares um escapismo para suas repressões e tentativas de suicídio.

“Por sorte, quando eu ainda era muito jovem, fui a um psiquiatra que entendia de arte. Desde então, eu luto contra a minha doença; embora, no meu caso, a cura estivesse em criar arte baseada na doença. Desenvolver minha criatividade foi a minha cura. Vez por outra, mensagens sobre as mais diversas coisas nascem dos meus conflitos mentais, resultando na criatividade da minha arte. (…) Mas a minha arte é também necessária para que eu lute contra meus sentimentos de morte”. — explica a artista, em uma entrevista ao jornal GLOBO.

Yayoi Kusama exposições
Museu de Arte Moderna, New York, 1966 – via www.huffingtonpost.com / Kusama em uma de suas instalações nos anos 60, NYC via www.scaruffi.com

Foi na América que Yayoi ficou tão conhecida, já que em seu país de origem a artista ainda era incompreendida. Mas mesmo assim, em 1973, Yayoi muito patriota retornou ao seu país, e por livre e espontânea vontade se internou em um hospital psiquiátrico.

Um ícone

Hoje, Yayoi Kusama é um ícone da arte contemporânea. O melhor e mais original na artista é expor sua doença abertamente ao público fazendo com que todos à sua volta compreendam e vivenciem suas alucinações de forma empírica de suas inúmeras bolinhas. O caráter psicológico e singular de suas criações reflete uma viagem na mente da artista.

Yayoi Kusama pintando em seu estúdio
Yayoi Kusama pintando em seu estúdio em Shinjuku, Tokyo – via lucagabino.tumblr.com – O processo criativo de Kusama, como ela mesmo diz, é obsessivo.
Com sua arte compreendida, Yayoi fica feliz por presenciar um mundo mais evoluído e generoso que consegue compreendê-la. Isso porque, segundo ela, sua inspiração é todo o universo, humanidade, ilusões e sonhos que existem dentro de sua mente.

Aqui no Brasil, a artista marcou cidades como Rio de Janeiro, Brasília e São Paulo com a exposição “Obsessão Infinita” em 2014, e sem dúvidas, deixou seu marco no país. Afinal, com picos de até 4 horas de espera nas filas que viraram quarteirões em São Paulo, Yayoi reforçou sua marca também na terra do samba e encantou o público com recordes de visitações. Além disso, contou com uma versão da obra criada pela artista para a 33ª Bienal de Veneza, o Narcissus Garden Inhotim, no Instituto Inhotim em Minas Gerais.

Exposição “Inifity Rooms” (2013)
Yayoi Kusama em sua exposição “Inifity Rooms” (2013) – via www.davidzwirner.com

Trabalhos de Yayoi Kusama

Como uma artista renomada, Yayoi tem uma grande fama internacional, com grandes exposições em Madri, Paris, Londres e Estados Unidos. Sendo assim, com esse espaço, ela fez grandes colaborações com grandes marcas, como a grife de luxo Louis Vuitton e a Mark’s Inc.

Trabalhos para Louis Vuitton (2013)
Yayoi Kusama Louis Vuitton (2013) | Source: Louis Vuitton

Inclusive a artista fez uma colaboração com a Mark’s, em que desenvolveram capas para o  Storage it e Washi tapes Masté. Na coleção, as bolinhas não ficaram de fora e ainda tem muito mais do estilo da artista! Dica: As estampas se complementam e se misturam!

washi tape

Aproveite e veja nosso post com várias dicas sobre Washi Tapes: Washi Tape: 8 Ideias Simples e Rápidas de Como Usar

washi tapes

E então, gostou de conhecer um pouco mais sobre essa artista incrível? Conta pra gente aqui nos comentários!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais