Moodboard: o que é e como ele influencia no processo criativo do artista

O processo de criação pode ser lento e demandar muita pesquisa. Fazer um moodboard pode ajudar o artista a ter insights e ter muito mais criatividade no novo projeto!

O moodboard é a ferramenta principal para aguçar a criatividade do artista. O moodboard é chamado também de painel semântico. Traduzido literalmente como “painel de humor”, é um mural composto por diversos elementos visuais que servem de referência para um projeto específico. 

Os maiores artistas afirmam que é necessário observar o trabalho de outros artistas a maior parte do tempo, ao invés de centrar apenas no seu trabalho.

O que é um Moodboard?

Um moodboard, às vezes chamado de quadro de inspiração, é uma ferramenta para ajudá-lo a aprimorar suas ideias visuais no início de um projeto criativo. É uma colagem de imagens, amostras de materiais, paletas de cores e, às vezes, palavras descritivas e tipografias que o guiarão em seu trabalho.

Quem usa Moodboards?

Moodboards são usados ​​por uma variedade de profissionais criativos, incluindo designers gráficos, decoradores de interiores, designers de cenários, designers de moda, fotógrafos e planejadores de eventos.

Basicamente, qualquer pessoa que esteja desenvolvendo um projeto criativo que precise ter uma “aparência” específica geralmente começa com um moodboard, onde detalha os elementos de design e os esquemas de cores.

2 razões para fazer seu próprio quadro

Um moodboard tem dois objetivos principais:

  • Ajuda a refinar suas ideias. Talvez você esteja começando do zero e queira encontrar inspiração. Talvez você já tenha uma ideia definida, mas deseja afirmar para si mesmo que ela se une à medida que você imagina e se orienta nas muitas decisões criativas que tem pela frente. Em ambos os casos, um moodboard lhe dará a clareza de que você precisa antes de começar.
  • Ajuda você a comunicar suas ideias a outras pessoas. Normalmente, um profissional de criação, como um designer gráfico ou de interiores, construirá um moodboard para apresentar suas ideias a um cliente. O croqui também tem essa função.

Nada se cria, tudo se copia

Você já deve ter escutado essa frase em algum lugar, né? Austin Kleon, especialista em criatividade, fala mais ou menos disso em seu best-seller Roube como um Artista. A leitura é simples, rápida e muito fluída. O autor ainda propõe dicas práticas para executar. 

Todo trabalho criativo é construído a partir do que veio antes. Nada é criado do absoluto zero: nós criamos de acordo com as nossas referências. E a melhor maneira de ter referências é sendo curioso e “roubando” conhecimento por aí.

Se trabalhos acadêmicos são feitos, obrigatoriamente, embasados em referências e pesquisas, por que com a arte seria diferente? O artista rouba para criar. Mas cuidado para não entender errado. Existe uma linha muito tênue entre inspiração e plágio.

A melhor maneira de roubar como um artista é utilizar suas referências somadas às suas experiências e comunicar com a sua personalidade. Nada como uma nova forma de explorar algo que já existe, de uma nova visão, em uma nova perspectiva. Vamos aprender a roubar ao estilo “Roube como um Artista?”

Como fazer um moodboard ?

Separamos aqui 4 passos inspirados na metodologia de Austin Kleon pra você roubar ideias da maneira certa:

  • Adquira conhecimento: vá atrás de todo tipo de conhecimento que possa agregar ao seu projeto. Vale sites, redes sociais, livros, vídeos, filmes, conversas… até uma volta no quarteirão. Ver coisas e conversar com pessoas também é referência, ok?
  • Arquive suas ideias: não confie no seu cérebro porque muito provavelmente ele vai te trair. Quantas vezes você teve uma ideia genial enquanto tomava banho e esqueceu logo depois? Não acredite que aquela ideia inacreditável que você teve quando ouviu uma conversa alheia na fila do supermercado vai voltar quando você sentar para trabalhar no seu projeto. 
  • Filtre suas ideias: revise as ideias que você separou e entenda o que faz sentido para o projeto. Vale tudo que você sentir que pode ser inspiração ou algum conteúdo que você possa aperfeiçoar. 
  • Finja até conseguir: se você ainda não tem resultados, lembre-se que a única pessoa que sabe disso é você mesmo. Finja como se não houvesse amanhã e, depois de um tempo, será verdade. 

Onde fazer seu moodboard?

Você pode fazer um moodboard físico ou online. A versão física tem caído em desuso, pois muitas referências são adquiridas no âmbito digital. Assim, alguns programas como Photoshop, Canva e plataformas como Pinterest, Behance e GoMoodboard têm se popularizado. 

Colagem

moodboard
Moodboard físico de autoria de Marie-Florence Hauri Fort, para a marca Proenza Schouler. A inspiração é um Safari Vintage na Africa do Sul.

Fazer um moodboard físico ainda tem suas vantagens. O ato de encarar suas referências no papel e transformá-las em uma colagem já aguça a criatividade. Portanto, é um processo que muitos de nós não têm costume: mexer com papel e cola para formar um mural de inspirações. 

Pinterest 

Pinterest

Contudo, essa é de longe a plataforma mais utilizada por artistas e criativos. O Pinterest permite que você crie pastas para cada projeto, e ainda permite deixá-las públicas ou privadas. Dessa forma, é possível compartilhar com alguém que participa do projeto também, além de ter a maior vantagem do digital: se errou, apaga. Enfim, simples e rápido.

Em nosso Pinterest temos diversas inspirações para paletas de cor e tutoriais que podem ajudar na construção do seu universo único.

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais