Entrevista com Kixika

A ilustradora japonesa Erika Kishita, ou apenas Kixika, sempre trouxe consigo o seu amor pela natureza, e tornou as pedras e plantas o principal tema de sua arte. Conheça mais da preciosidade do trabalho dessa talentosa artista!

A criativa japonesa Erika Kishita, ou apenas Kixika, sempre trouxe consigo o seu amor pela natureza. Formada pela Universidade de Belas Artes e Musica de Aichi, Kixika tornou as pedras e plantas o principal tema de sua arte. Escrevemos o artigo abaixo com base em uma entrevista que a Copic do Japão fez com ela. Esperamos que goste!



Pedras preciosas são o ponto central do trabalho da Kixika.

Copic: Durante toda sua carreira, minerais e pedras foram a principal abordagem nas suas artes. Como você desenha e colore essas pedras?

Kixika: O tamanho da maioria das pedras é em torno de 2 cm, mas algumas delas são ainda menores. Para colorir um diamante eu não tenho a amostra então eu pego como base referências ou meus próprios sketchs. Normalmente, fico com a pedra em mãos e olho com muito cuidado por todos os ângulos. Depois, busco especificar as cores da Copic para cada parte da pedra: a família de cor, intensidade e luminosidade. Esse processo torna muito mais fácil a identificação da cor apropriada. (Para saber mais sobre a identificação do sistema de cores da Copic, leia esses dois artigos aqui (1)   e aqui (2))

C: Hoje, a Copic é uma ferramenta fundamental no seu trabalho. Quando você começou a usar Copic?

K: Comprei minhas primeiras Copic quando ainda estava no ensino fundamental, pensando em usá-las junto com lápis de cor. Comprei o kit com 12 cores básicas, o que não foi uma boa ideia pois a mistura entre elas não é muito boa, e minha primeira tentativa de me tornar uma mestre em Copic fracassou (risos).







Os detalhes minuciosos da textura e iluminação das pedras impressionam.

C: E como você fez para melhorar?

K: Meus amigos me ensinaram a escolher as cores, e também aprendi muito com os tutoriais da ilustradora Yasaiko Midorihana (confira o livro em pré-venda na Amazon Brasil aqui).  Então, gradualmente fui aumentando minha coleção com tons claros para a luzes e escuros para as sombras, o que permitiu que eu conseguisse o efeito desejado das Copic.
(Veja também neste artigo outras dicas de como escolher suas Copic)

C: Quais são suas cores preferidas?

K: Minhas preferidas são a E81 e a E89, elas foram lançadas quando eu estava trabalhando em um projeto. A E81 era exatamente a cor que eu precisava e hoje é essencial para o meu projeto de colorir pedras preciosas. Antes, para fazer uma cor similar, eu misturada a YG91 e algum cor da família W, mas a E81 permitiu pular esse processo. Posso dizer que me formei na faculdade graças a E81. Sou muito grata por essa cor.


Desenho feito pela artista em um projeto na faculdade. Cores usadas: YG91 e E81.


C: Qual foi sua maior descoberta durante o desenvolvimento do seu processo criativo com Copic? E quais outros materiais você utiliza além delas?

K: O tipo de ponta, o papel e os materiais usados junto com a Copic são importantes. Primeiramente, as pontas chanfradas (Broad) são o ponto chave. Antes eu achava que a ponta pincel (Super Brush) era mais interessante, mas como ela deposita mais tinta no papel, a cor penetra muito rápido. Já com a ponta chanfrada, tenho mais liberdade para o ajuste de cor. O papel também não pode ser um papel comum. E além de Copic, uso caneta esferográfica branca (pode ser também o Copic Opaque White) para dar pontos de luz nos desenhos e com a ajuda de um algodão suavizo a aplicação. O algodão é muito útil para controlar a aplicação do branco.


Veja aqui as opções de pontas disponíveis e os papéis que indicamos para o uso com Copic.

 

Paletas de cores para fazer as suas

Nos mostrados acima, a paleta de cores para cada pedra é extensa. Até mesmo naquelas que possuem uma tonalidade dominante, podemos ver dezenas de cores. Pensando nisso, a Copic do Japão pediu à Kixika uma seleção simplificada de cores para representar alguma pedras preciosas. Veja abaixo as 6 cores escolhidas para cada uma delas, e a mesma paleta aplicada também a um desenho floral (outra especialidade da Kixika). Repare na textura e no jogo de luzes aplicados a cada um dos desenhos.








E como já dito anteriormente, nem só de pedras preciosas consiste o trabalho da Kixika. Pedras comuns, florais e até mesmo mangás fazem parte do seu trabalho, como você pode conferir nas imagens abaixo.






Conheça mais do trabalho da kixika aqui

Site Encre
Twitter @Kixika
Link da Entrevista Copic Japão

Gostaram dessa criativa? Dê seu like e deixe aqui nos comentários quem mais você gostaria de ver aqui no blog.

Até a próxima,

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais