Dicas de estamparia: Animal Print

A estampa de animal, também conhecida como animal print, será sempre um ícone fashion. Isso não há como negar. Neste post, vamos falar um pouco sobre a criação desse tipo de estampa em desenhos, mais especificamente a de oncinha. Venha aprender com a gente!

Neste post vamos falar um pouco sobre a criação de estampas de animais (animal print) em desenhos. O processo é bem parecido com o da estampa camuflada do post anterior. Veja o vídeo e depois acompanhe o passo a passo.
 

A moda sempre tem seu intermédio com o contexto histórico em que vivemos, e o animal print, principalmente a estampa de oncinha, não foge disso. Nos primórdios, o valor agregado aos animais não era apenas visto em sua carne, mas também em sua pele para a proteção do frio. Já nas antigas civilizações, sua pele passou a ser vista como símbolo de status e poder da nobreza.
 
Finalmente, à partir do século XVIII, começou a ser apropriada no mundo fashionista, com o discurso de ousadia e luxo do universo exótico africano, através do cinema no filme Tarzan, que foi considerado o mártir da promoção da moda africana no mundo. Mas foi Christian Dior e seu pensamento vanguardista que levou a estampa, e não a pele, pela primeira vez em uma coleção da década de 40. O que inspirou, anos depois, celebridades como Jackie Kennedy, Marilyn Monroe e Catherine Deneuve a levar o animal print aos ícones mais luxuosos no guarda-roupa feminino.
 
Da elegância dos anos 60 para o exagero e vulgaridade dos anos 70 e 80, o animal print até hoje é visto como liberdade de expressão e identidade. Que o cabe à itens de roupa, acessórios e decoração e design, sejam eles dos mais elegantes ao mais cafona; encontrados tanto na Rua Oscar Freire quanto na 25 de Março.

Referências de peças e uso do animal print nas ruas (via Pinterest)

Sim, o animal print e a oncinha são para tudo e para todos. E sempre será assim. Pensando nisso, decidimos mostrar como fazer uma estampa de oncinha para ser aplicada em seus desenhos com Copic. Bora desenhar? 
 
São necessárias apenas 3 cores: uma mais clara para a base, uma outra da mesma matiz mas com uma tonalidade mais escura, e o preto. Nessa parte, você pode ousar na escolha dos tons, podem ser os clássicos fiéis a pele do animal, ou aos mais ousados, como rosa, azul, verde etc.
 
Veja várias combinações da aplicação:

Vamos ao passo a passo:
 
Passo 1: Pintando o tom base
Use a cor mais clara como base, pintar por completo a superfície da roupa/objeto que queira fazer a estampa.

Passo 2: Criando as manchas

Como a segunda cor mais escura, faça pequenas manchas com a ponta da Copic. Mantenha o tamanho e a distância entre elas proporcional até o fim. 

Passo 3: Finalize com o preto
Com a cor preta, faça dois meio círculos em volta de cada mancha (3). Complemente com traços pequenos e pintas para dar volume e preenchimento no desenho. Dica: para dar mais realidade à textura, alterne os lados e posições dos meio círculos durante o desenho.  

Dicas para um melhor resultado:
• Espere a tinta secar por completo entre uma camada e outra para evitar que as cores se misturem e as formas percam definição.
• Faça com que as manchas de cada camada sejam proporcionais entre si e proporcionais ao desenho onde estão sendo aplicadas. 
• Lembre sempre de fazer as pintinhas para dar mais volume e preenchimento.
• Caso queira dar um volume mais marcante, adicione as sombras com um tom de cinza escuro sobre a camada de base ou sobre a última camada.
 
Agora que você já sabe como fazer, é só pegar aquele look ou objeto que você ama e criar sua própria estampa de oncinha.
 

Gostaram? Nós também! Tem alguma sugestão ou dica? Fale para a gente, deixe aqui seus comentários, compartilhe com seus amigos e até a próxima!
 
Beijão! 

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais