Como usar Retículas criativamente

Retículas, também conhecidas por screentones, são folhas transparentes e autocolantes em diversos padrões para a finalização de sombreamentos e texturas, muito difundidas com a cultura dos quadrinhos e mangás.

Retículas, também conhecidas por screentones, são folhas transparentes e autocolantes em diversos padrões para a finalização de sombreamentos e texturas, muito difundidas com a cultura dos quadrinhos e mangás.

As retículas IC-Screen estão disponíveis em mais de 200 tipos de padrões de sombras e efeitos especiais. Por hora, temos algumas das opções mais populares em nossa loja, e se vocês gostarem teremos mais e mais.

A I-C Inc é um empresa japonesa pertencente ao mesmo grupo da Copic, especializada em materiais para a produção de mangá. Mais uma excelente marca japonesa distribuída com exclusividade pela Dezáina.

Agora chega de conversa e mãos à obra.

De início, queríamos uma imagem poderosa para usar. Escolhemos no Pinterest esse retrato feito pelo fotógrafo Lucas Passmore. 

Para dar um aspecto mais “pop-art” à imagem, utilizamos um efeito do Adobe Photoshop chamado “Posterizar” (você pode acessá-la no programa em Imagem > Ajustes > Posterizar) e aplicamos 3 níveis. Com isso, reduzimos os valores tonais da imagem para apenas 3 (branco, cinza 50% e preto).

A ideia para nossa arte final é que o cinza 50% seja substituído pela retícula, o preto seja substituído por um degradê de roxos, e o branco seja substituído por um degradê de azul e rosa, dando um aspecto bem contemporâneo ao retrato. Abaixo, fizemos uma simulação no Photoshop apenas para certificarmo-nos de que daria certo.

Com a simulação definida, escolhemos as cores que produziriam cada um dos degradês: B79, BV08, RV06 e BG05. Faremos o degradê com o Copic Airbrush, mas você pode qualquer outro material.

A imagem “Posterizada” foi impressa em uma impressora laser no tamanho final da arte para ser usada como um guia, e aplicada em uma mesa de luz sob o papel Copic Premium Bond. Para fixa bem as folhas, utilizamos também washitapes, mas pode ser usada fita crepe. Após essa preparação, planeje todo o processo de colorização para saber qual camada deve ser pintada antes ou depois. Aqui, escolhemos começar da mais escura para a mais clara.

Dessa forma, precisamos proteger as áreas mais claras pois queremos pintar somente a área em preto. Para isso, utilizamos uma máscara de filme plástico, ideal para uso com aerógrafos. Caso não tenha essa máscara, não se preocupe, você pode fazer sua própria mascara com papel sulfite, washitapes, fita crepe, papel manteiga ou máscara para aquarela.


 Com um estilete, recortamos e retiramos a máscara de toda a área preta e começamos a pintura.



A primeira cor usada foi a B79 e, em seguida, a BV08 para uma boa transição para um tom mais escuro de azul.

Finalizada a pintura da área mais escura do desenho, podemos retirar a máscara referente à área cinza 50%, sem retirar os pedaços das áreas mais claras (brancas).


Nesta região, fizemos um degradê com as cores RV06 e BG05, para um belíssimo encontro de azul e roxo. Detalhe: como essa camada é mais clara que a anterior, e a tinta da Copic possui transparência, não é necessário cobrir novamente a área mais escura.

Finalizada a pintura desta região, retiramos a última camada de máscara (aquela que protege as áreas mais claras da imagem). Neste momento, a arte já possui os valores tonais muito próximos da imagem que criamos no Photoshop e caso queira a última camada branca, você pode parar por aqui. Mas, como nós gostamos de drama e planejamos com o tom mais claro de azul, finalizamos com ele.

Chegou a hora de dar uma textura Pop Art ao projeto e aplicar a retícula! Conforme nossa simulação, vamos aplicá-la sobre a segunda camada (aquela do cinza 50% que virou um degradê rosa-azul). Para isso, escolhemos o modelo S-24.




Usar a retícula não tem segredo nenhum. Coloque-a sobre o desenho e com um estilete recorte suavemente a área que você deseja. Aplique uma leve pressão para cortar apenas a retícula e manter seu desenho intacto. Para dar um efeito visual ainda mais rico ao desenho, recortamos a retícula um pouco maior que a área do degradê. Assim não precisamos nos preocupar com os mínimos detalhes e ainda criamos uma camada adicional de valor tonal sobre a área mais clara.

Com o recorte feito, retire o liner (aquele papel branco atrás da retícula), posicione a retícula transparente sobre a área desejada e pressione-a sobre a arte com o auxílio de uma espátula, régua, moeda ou qualquer superfície bem dura para fixá-la definitivamente (o verso é autoadesivo e não descolará mais). Para saber se já está bom, basta o fundo da retícula não apresentar nenhum pedaço esbranquiçado.

Prontinho! Temos nosso desenho finalizado.


Dica: sempre que usar as retículas, guarde as sobras sobre o liner. Pois assim, você pode usar os retalhos futuramente.

 Esperamos que tenham gostado tanto de saber um pouco mais sobre as retículas e também de desse nosso tutorial bem ilustrativo para vocês!

Comente para nós o que vocês acharam!

Até a próxima.

Beijos!

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja bem com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceitar Leia mais